Diretora administrativa: Rosane Michels
Sábado, 19 de Janeiro de 2019
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
A banalização da Segurança
Data:09/11/2018 - Hora:08h34

A segurança pública é uma das maiores preocupações da população. O investimento feito pelos governos ainda não é eficaz, o que reforça a necessidade de se buscar empresas de segurança privada e da tecnologia de monitoramento, para aumentar ainda mais a sensação de proteção. No entanto, a banalização da profissão, tanto no segmento público quanto no privado - já que a falta de fiscalização permite que pessoas não habilitadas se intitulem "seguranças" e ajam como "autoridade" para resolver qualquer situação, tem sido muito comum.

Não precisamos pensar no segurança uniformizado para percebermos isso. Basta lembrar do flanelinha da rua que "olha" o seu carro para te dar "mais segurança". No colete usado por ele está o "título" que remete a algo bom, mas será que o fato de "termos que usar" o serviço não nos gera mais insegurança? Acredito que você já tenha pensado: "se eu dizer não, algo de ruim pode acontecer."

Quando subimos mais na escala e olhamos para alguns "seguranças de rua" ou até mesmo os uniformizados, percebemos que a insegurança pode ser grande; afinal, muitos não foram preparados e avaliados da maneira correta para exercer aquela função – infelizmente, muitas pessoas buscam a segurança clandestina pensando em economizar. Por isso, é tão importante conscientizar a população e desmistificar o que é a segurança privada.

Em primeiro lugar, para ser um segurança habilitado, é preciso passar por um curso de 45 dias em Escola credenciada e autorizada na Polícia Federal, bem como realizar uma reciclagem a cada dois anos. Mas isso não é o suficiente para que esse tipo de profissional possa desempenhar de forma satisfatória todas as atribuições inerentes à função. É necessário que a empresa de segurança faça outros treinamentos e, principalmente, um acompanhamento muito próximo para que ele entenda a sua real função e não vista a camisa de "autoridade policial" – o que ele não é. Afinal, infelizmente, nos últimos tempos vimos profissionais desvirtuados, matando colegas e até causando ainda mais insegurança aos clientes que deveriam proteger.

Empresas sérias e idôneas precisam reforçar o coro sobre a importância da conscientização e da busca por pessoas qualificadas e preparadas para exercer a função. Precisamos acabar com a clandestinidade na segurança, para que a profissão volte a ser valorizada. Para isso, é fundamental que os responsáveis pela segurança privada acompanhem de perto seus colaboradores, façam um monitoramento constante dos serviços prestados e ouçam o feedback do cliente, tomando conhecimento de tudo o que acontece na relação segurança-colaborador-cliente. Somente assim, teremos a certeza que a prevenção funcionará e trará a verdadeira sensação de proteção que tanto buscamos. ***___ Luís Renato Ramos, Diretor da PROTHEN Vigilância e Segurança.

 




fonte: Luís Renato Ramos



anuncie aqui anuncie JBA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
Multivida
High Society
Destaque especial desta quinta-feira a empresária Adriana Barbosa Barros, que inaugurou  mais uma panificadora Pão & Cia na city. A filial fica na Avenida Talhamares. Parabéns pelo mais novo empreendimento e por acreditar no potencial da Princesinha. Sucessos mil!!!  Felicidades a Amanda Lorrayne que apaga velinha envolto ao carinho dos amigos e familiares. Que a alegria acompanhe você por todos os momentos e que Deus continue guiando todos os seus passos e iluminando cada vez mais os seus pensamentos. Trocou de idade ontem Silvio Luiz Silva, que na oportunidade foi abraçado pelos familiares, amigos e companheiros do Rotary Club de Cáceres. Desejo que seu aniversário lhe traga uma felicidade imensa e que você possa realizar todos seus desejos nessa nova etapa de vida.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados