Diretora administrativa: Rosane Michels
Sábado, 19 de Janeiro de 2019
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
Santinho das Solteironas
Data:12/06/2018 - Hora:08h32

Pois é, amanhã as moçoilas, cachopas, donzelas, senhorinha, dulcinéias, patricinhas, lolitas, gatas, lobas e demais mulheres que, novas, maduras ou passadas, sentindo-se encalhadas, vão atrás do prejuízo, quando deveriam correr atrás do lucro, ainda mais com a crise, especialmente de homens com M maiúsculo na praça. É sempre assim em todos os anos nessa época junina, a corrida do anel mesmo que de compromisso, passando pelo fervor de Santo Antonio, que nasceu Fernando, (prenome) e Bulhões, (de nome), Antônio, um cognome católico usado como frade franciscano, nascido em 1195, em Portugal, vivendo a maior parte de sua vida em Pádua, na Itália. Sua fama de Santo Casamenteiro, nada tem a ver com sua doutrina, já que seus sermões nada tinham de específico sobre casamentos, mas suas ofertas solidárias às apaixonadas o tornaram o padroeiro dos futuros casais. Tanto assim, que condoído com as jovens que procuravam um marido, o santo ajudava-as com dinheiro para elas terem um dote e um enxoval para o casamento (naquele tempo as casadoiras precisavam de um dote ($) para se casar), coisa mais ridícula, não é mesmo? Bem, tocando no assunto, véspera do nosso santinho Fernando Antonio, me lembrei de dois casos que tanto a nona como a mama me contavam quando era adolescente e gostava de ser a noiva na festa caipira. Dizem que em Nápoles na Itália, havia uma moça pobre, coitada, cuja família não podia pagar seu dote para se casar e a tadinha desesperada, ajoelhou-se aos pés da imagem de Santo Antônio, pedindo com fé a ajuda do Santo que, milagrosamente, lhe entregou um bilhete e disse para procurar um determinado comerciante. O bilhete dizia que o comerciante desse à moça moedas de prata equivalentes ao peso do papel. Claro, que o homem não se importou, achando que o peso daquele bilhete era insignificante. Mas, para sua surpresa, foram necessários 400 escudos de prata para que a balança atingisse o equilíbrio. Nesse momento, o comerciante se lembrou que outrora havia prometido 400 escudos de prata ao Santo, e nunca havia cumprido a promessa. Santo Antônio usara a mocinha para fazer a cobrança daquele jeitinho maroto e assim, a jovem moça pôde, casar-se de acordo com o costume da época. Um dos causos que me contaram quando perguntei porque  Santo Antônio era o Santo Casamenteiro. A outra história mais curiosa e cômica, diz que uma moça muito bonita, que havia perdido as esperanças de arranjar um marido, apegou-se ao santinho de Pádua, depois de adquirir uma imagem do santo, que foi colocada em um pequeno oratório. Todos os dias, ela colhia flores e oferecia ao santo pedindo um marido, mas o tempo foi passando, semanas, meses, anos e nada do príncipe encantado, nem um fidalgo ou bobo da corte surgia no horizonte, que dirá um príncipe. A fulana encalhada ficou furiosa e prá se vingar do santo, arremessou a imagem pela janela do quarto, no exato momento em que passava um jovem cavalheiro por perto e foi atingido. O cavalheiro sem cavalo branco, se dirigiu a pé mesmo até a casa da jovem para entregar-lhe a imagem, se encantou com ela, amor correspondido e daí a algum tempo, o casamento, graças a Santo Antônio, em mais um milagre. Bom, gente, o espaço é curto, então curta e se encalhada, não perca a chance, é amanhã! ***___Rosane Michelis – jornalista, pesquisadora, bacharel em geografia e pós em turismo.

 




fonte: Rosane Michelis



AREEIRA anuncie
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
Multivida
High Society
Destaque especial desta quinta-feira a empresária Adriana Barbosa Barros, que inaugurou  mais uma panificadora Pão & Cia na city. A filial fica na Avenida Talhamares. Parabéns pelo mais novo empreendimento e por acreditar no potencial da Princesinha. Sucessos mil!!!  Felicidades a Amanda Lorrayne que apaga velinha envolto ao carinho dos amigos e familiares. Que a alegria acompanhe você por todos os momentos e que Deus continue guiando todos os seus passos e iluminando cada vez mais os seus pensamentos. Trocou de idade ontem Silvio Luiz Silva, que na oportunidade foi abraçado pelos familiares, amigos e companheiros do Rotary Club de Cáceres. Desejo que seu aniversário lhe traga uma felicidade imensa e que você possa realizar todos seus desejos nessa nova etapa de vida.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados