Diretora administrativa: Rosane Michels
Quarta-feira, 12 de Dezembro de 2018
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
O Brasil de Tiradentes
Data:21/04/2018 - Hora:08h55
O Brasil de Tiradentes
Reprodução Web/Montagem

O mês de abril é pródigo em datas comemorativas, a começar pelo Dia de São Nunca, comemorado três vezes no ano, 30 de fevereiro, 1º de abril, e 1º de novembro; sem chorumelas, porque assim como não existem 30 dias em fevereiro, o dia 1º de abril é dia da mentira, mas, no primeiro dia de novembro, sem contestações, é o dia de todos os santos, com certeza, ele entra na brecha. Num papo laico, não estamos aqui pra falar de santo e sim das datas comemorativas deste abril do bota fora das chuvas, que maio logo mais 10 dias bate a porta e haja sol pras mães. Vote, que o papo aqui é abril, Cho-Mano, degoreste, abril fecha o tempo no calorão que até cachorro na bunda sua, cachorro que late nágua, late em terra e jacaré no seco anda. Depois da mentira do dia 1º que a gente nem comenta mais, diante da mentirada nos demais 364 dias do ano, duas datas nos lembram o 1º de abril, Tiradentes neste sabadão 21 e o descobrimento do Brasil amanhã, 22. Vamos lá: tinha que ser em abril mesmo estas duas efemeridas. Prá começar que o Joaquim Tiradentes era alferes do exército, portanto,nunca usou cabelos e barba longos e mesmo se assim o fosse, na prisão era comum os presos terem as cabeças raspadas ou cabelos curtos e a barba feita, para se evitar problemas com piolhos, algo comum em muitas prisões antigas. A história mal contada sobre Tiradentes que provado está nunca morreu enforcado, nem mesmo pelo casamento, só serve pra mostrar que já naqueles tempos 230 anos passados, havia a tal da delação premiada, cópia de Judas Iscariotes e reeditada agora na Lavajato. O doleiro da época, um tal de Silvério dos Reis, tirou a bunda da seringa e entregou o bacana Xavier, que não esperou a PF do rei botar a corda no pescoço dele e pagou uma propina para o ladrão carpinteiro Isidro Gouveia,  balançar a roseira. Depois do contragolpe,Tiradentes  foi embarcado incógnito na nau Golfinho, em agosto de 1792, com destino a Lisboa, levando sua namorada, Maria Perpétua Mineira e os filhos do ladrão morto Isidro Gouveia, que não poderiam ficar no Brasil para contar a verdadeira história. Tanto é verdade, que 167 anos depois, em 1969, o historiador carioca Marcos Correa viu em Lisboa, fotocópias de uma lista de presença na galeria da Assembléia Nacional francesa de 1793. E ao lado da assinatura de José Bonifácio, aparecia a assinatura de Joaquim José da Silva Xavier. Bem, agora vamos ao domingo, dia 22 de abril Descobrimento do Brasil, será? Pois bem em 1498 o português Duarte Pereira Pacheco já teria explorado a foz do Rio Amazonas, mas a coroa portuguesa quis evitar conflitos com a Espanha e manteve a história em segredo, só oficializando a descoberta com a chegada de Cabral por aqui. Obra do acaso, como nos foi ensinado durante muito tempo nas escolas? Ato intencional, segundo as evidências? Qual teria sido a verdade do descobrimento? Segundo alguns historiadores tinha a esquadra de Cabral, o objetivo de complementar a missão de Vasco da Gama, que havia encontrado o caminho para a Índia, e portanto, impor as diretrizes comerciais e políticas que o mesmo, com sua pequena frota não conseguira estabelecer. O historiador Eduardo Bueno, narra  que Vicente Yanez Pizom e Diogo de Lopes navegaram por costas brasileira entre janeiro e março de 1500, bem antes do dia 22 de abril; E Rocha Pombo, conclui que Cabral ao descobrir o Brasil , não fez mais que um reconhecimento. Como podemos observar as controvérsias perduram até os nossos dias. Pra deixar funcionário público mais furioso do que a merreca de salário, nem feriado o Tiradentes foi este ano, Vôte!




fonte: Da Redação



anuncie JBA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
Multivida
High Society
Flores multicoloridas a aniversariante do dia Ryvia Sodré que festeja a data ao lado do maridão Erze, filho Juninho, familiares e amigos. Que sua vida seja plena de alegrias, saúde e muitas prosperidades são os nossos sinceros votos. Destaque VIP ao querido José Ricardo Menacho que com sua voz maravilhosa abrilhantou o evento de inauguração do Natal Luz, cantando My way acompanhado pela Banda Sinfônica da Universidade do Estado de Mato Grosso. Um show de alto nível que merece nossos aplausos. Votos de felicidades ao mais novo casal Anderson Silva e Kamila Ladeia Segatto. Que essa união perdure para sempre e que o amor e o respeito sejam uma constante na vida a dois.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados