Diretora administrativa: Rosane Michels
Quarta-feira, 18 de Julho de 2018
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
QI
Liberdade, mas, sem Ódio!
Data:11/04/2018 - Hora:08h14

Confesso que nos últimos tempos quase não dá pra gente assistir noticiários da TV ou mesmo navegar pela internet sem deparar com passagens, charges, tiradas, boatos em forma de noticias, cujo objetivo das mentes doentias criadoras de tais post’s, outro não é senão de incitar o ódio. O fato da semi-imputabilidade aos nocivos criadores e propagadores de tais maledicências, os torna mais audazes e nefastos, levando a gente a evitar estas besteiras, quando postadas em nosso whatsapp, deletar. Essas pessoas inconseqüentes parecem ignorar que ódio é o oposto do amor e pode comprometer a saúde física e emocional dos seres humanos, especialmente delas. Com aquele pouco de psicóloga que nós mulheres sensatas têm, posso dizer sem sombra de dúvidas, que o sentimento do ódio provoca uma psico-dependência, que acaba levando a uma má alimentação e respiração inadequada, fatores que podem causar desordem emocional, problemas ao sistema muscular e ao pulmão. Quando de caráter emocional também prejudica o coração, o fígado, o sistema respiratório e os vasos sanguíneos. Vejam bem, os sentimentos negativos são péssimos para o sistema nervoso do cérebro e desorganizam o sistema ósseo e muscular. Quando eles são envolvidos de ódio, também provocam reumatismo, dor ciática e de cabeça e a pessoa que contrai estas mazelas fica se perguntando o porquê das algias, das apnéias, quando a resposta adormecida está nela mesma, que insiste em ignorar que uma das dicas para viver mais e melhor é não ter ódio e evitar pensamentos negativos. Uma boa leitura para entender melhor esta situação incômoda em tantas pessoas e prejudiciais a terceiros involuntários, é o livro de Fernando Vieira Filho, Cure suas Mágoas e Seja Feliz, em cujas páginas revelam que algumas doenças, como a depressão e a obesidade, estão diretamente ligadas a ressentimentos e mágoas. Que o sentimento de ódio, caracterizado pelo ato de desejar mal a alguém e expressar rancor, raiva e ira, é muito destrutivo, causando repugnância, antipatia e desprezo. No jornalismo, com aquela de liberdade de imprensa, que reputamos necessária, os rábulas de plantão perambulam pelos meandros dotam o discurso de ódio, aquele besteirol vertido quando um indivíduo se utiliza de seu direito à liberdade de expressão para inferiorizar e discriminar outrem baseado em suas características, como sexo, etnia, política e religião, entre outras. Quando essa discriminação acontece, e muitas vezes vemos a incitação à violência contra as minorias, a dignidade humana é ferida, ou seja, um dos fundamentos principais da Constituição Federal, a real liberdade de expressão é infringida. Sim, pois um dos fundamentos da cidadania expressa na Carta Magna é a dignidade da pessoa humana, haja vista que o direito à liberdade de expressão, não é um direito absoluto, sem limites. O mau uso desse direito merece limitações e sanções, para que se proteja direito alheio, como dignidade e , e após análise da lei específica, pudemos concluir que preconceito e discriminação são enquadrados como crime. Que as pessoas mais afoitas sigam devagar com a tal liberdade de expressão, que os doentes contaminados pelo ódio busquem a cura em si mesmo através do amor e que todos cultivem Deus em seus corações, a razão maior da vida, aquela que liberta. ***___Rosane Michelis – jornalista, bacharel em geografia e pós em turismo.




fonte: Rosane Michelis



anuncie AREEIRA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
Multivida
High Society
Com eficiência ímpar, as funcionárias da Biblioteca Municipal de Cáceres, Carla Kruger e Divina Aparecida Santos Conchev, estão sempre buscando divulgar com dinâmica e eficiência aos frequentadores da casa de cultura da Rua Padre Casimiro, as atividades lúdicas do estabelecimento, voltado à salutar pratica da leitura e pesquisas.  Registramos marcando mais um golaço no placar da vida Wellyngton Maciel, que recebe os abraços calorosos da companheira Darlene, da mãe Isabel, do filhão Samuel e do rol de amigos.  Que essa data se reproduza por muitos anos, sendo festejada com saúde e felicidades são os nossos votos.  Ilustrando a página hoje, a simpática professora Elaine Glerian, do corpo docente da Escola Estadual Onze de Março, (antiga Ceom) na disciplina de química, articuladora do Projeto Parlamento Jovem no estabelecimento de ensino de Cáceres, que teve este ano um aluno selecionado.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados