Diretora administrativa: Rosane Michels
Quinta-feira, 13 de Dezembro de 2018
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
QI novo
Baixo preço do leite azeda economia dos produtores
Data:14/03/2018 - Hora:08h33
Baixo preço do leite azeda  economia dos produtores
Arquivo

Apesar do cenário baixista, nota-se uma reação na demanda no varejo, com alguns produtos registrando aumento de preço, o que pode ser um sinal da recuperação.

Em janeiro de 2018, o preço do leite pago ao produtor em Mato Grosso amargou a sétima queda consecutiva, sendo cotado a R$ 0,90/l, recuo de 2,17% ante dezembro de 2017. Essa pressão tem desestimulado a produção no campo e, mesmo com bons volumes de chuvas ocorridos no Estado, o nível de captação recuou 2,91% em janeiro de 2018 ante ao mês anterior.

Na indústria, o desequilíbrio entre a oferta e a demanda continuou pautando o mercado, pois a produção atual de derivados não tem sido absorvida, principalmente devido às férias escolares. Assim, para não gerarem volumes altos de estoque, as indústrias optaram pela redução de preços, e alguns agentes preferiram não produzir alguns produtos de menor liquidez.

Apesar deste cenário baixista, nota-se uma reação na demanda no varejo, com alguns produtos registrando aumento de preço, o que pode ser um sinal da recuperação econômica, visto que o PIB brasileiro cresceu 1% em 2017 ante 2016.

Quem tem sentido muito esses impactos é a agricultura familiar. A cadeia do leite é a principal atividade dos pequenos produtores de Mato Grosso, que reúne perto de 140 mil famílias. Cerca de 70% das atividades produtivas das pequenas propriedades é o leite.

“O que acontece nessa cadeia assim como qualquer outra cadeia você tem que melhorar sempre a performance e aumentar a qualidade da produção, aumentar em volume e em escala e melhorar em qualidade. Essa é a sina do leite. Quando é época de muito leite, o preço cai porque tem o aumento da oferta no mercado. Já na época da seca, o preço sobe porque tem pouco capim, o bicho tem pouco que comer, o leite fica escasso e o preço sobe. É preciso investir em pastagem para que ele possa organizar a produtividade dele e na época da seca ter pasto disponível para não cair a média de produção do leite. É esse o desafio de melhoramento de tecnologia do leite”, avaliou o secretário de Estado de Agricultura Familiar (Seaf), Suelme Fernandes. (Fonte Débora Siqueira)




fonte: Agro - Noticias com Redação



anuncie aqui anuncie
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
Multivida
High Society
Para quem gosta de objetos de decoração e utilidades, daqueles do dia a dia, até os mais requintados, agora conta com a Casa Marquesa, especializada em presentes para as mais variadas ocasiões. A empresária Beatriz Tavares investiu num espaço requintado e aconchegante para oferecer o que tem de melhor, com  muito bom gosto. Vale conferir. Sucessos Bia. Cáceres agradece Felicitamos neste dia a linda morena Bárbara Victória Filiagi Assunção que celebra mais uma primavera e recebe o carinho especial das irmãs Kássia e Raquel, do pai do coração Gaúcho e rol de amigos. Sucessos, saúde, amor e alegrias nesse novo ano é o que a família do JCC deseja. Feliz Niver!!! Brindamos hoje mais um aniversário da finess Lucia Oliveira. Que Deus em sua infinita bondade lhe presenteie com um ano pleno de realizações e felicidades.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados