Diretora administrativa: Rosane Michels
Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
CANOPUS
Mixórdia
Data:13/06/2017 - Hora:08h12

Um balde de água fria; a população brasileira vinha acompanhando pari passu, pelos meios de comunicação de massa,  o julgamento da ação em que o PSDB pede a cassação da chapa Dilma-Temer, vencedora das eleições presidenciais de 2014, este julgamento foi comandado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O julgamento da chapa começou em abril deste ano, sendo  retomado no dia 6 de junho terça-feira, perdurando até o dia 9 sexta-feira, foram marcadas quatro sessões para analisar o processo, diante de discussões e mais discussões inócuas, com calhamaços de documentos apresentados, porém com pouco aproveitamento. O resultado final;  por 4 votos a 3, a ex-presidente Dilma Rousseff  e o presidente Michel Temer são absolvidos, da acusação de abuso de poder político e econômico na campanha de 2014.

A ação impetrada pelo PSDB, após a eleição de 2014, aponta mais de 20 infrações supostamente cometidas pela coligação “Com a Força do Povo”, encabeçada pelo PT e PMDB.

Entre as infrações citadas, a principal delas tem relação com empreiteiras que fizeram doações oficiais com o pagamento de propina com contratos obtidos na Petrobras, além de desvio de dinheiro pago a gráficas pela não prestação dos serviços contratados.

No decorrer do processo surgiram  fatos novos, através de diversas delações premiadas provenientes da operação Lava-Jato, sendo  iniciado pelo doleiro Alberto Youssef, depois vieram outros.

O batom na cueca, nessa questão da chapa Dilma-Temer, ficou por conta do uso do jatinho da JBS, pelo vice-presidente Michel Temer e sua esposa Marcela  em uma viagem de São Paulo para Comandatuba, na Bahia,  e outra para Porto Alegre em 2011,  ele dizia  não saber, que o jatinho era de propriedade do dono da JBS Joesly Batista, só depois, veio o desmentido, até porque o proprietário do jatinho em um gesto cordial deixou um buquê de flores para a Marcela esposa do vice-presidente na época.

Nesse imbróglio todo, com relação a esse julgamento, um fato crucial  foi deixado de lado,  a não inclusão nesse processo das delações premiadas feitas por executivos da Odebrecht e pelo casal de marqueteiros João Santana e Mônica  Moura, contendo  provas robustas; sem as mesmas esse processo ficou enfraquecido.

A conversa entre Michel Temer e Joesley Batista, não se resume a um entendimento sobre a mesada recebida por Eduardo Cunha para que ele permanecesse em silêncio, na carceragem onde o mesmo se encontrava.

O dialogo não para por ai, vai além do cometimento de crimes, que vão   desde obstrução à justiça, suborno de procuradores e compra de informações privilegiadas.

Diante dessa votação que pode até ser legítima, porém traz algumas inconsistências, como a não inclusão de  fatos delituosos.

Conforme acórdão do colegiado, assim votaram os ministros, a favor da condenação: o relator Herman Benjamin  e os ministros Luiz Fux e Rosa Weber, votaram contra a condenação os ministros: Admar Gonzaga, Tarcísio   Neto e Napoleão Maia; o placar até então, ficou em 3 votos  a 3.

O desempate ficou por conta do voto do presidente do TSE ministro Gilmar Mendes, que votou a favor da manutenção da chapa Dilma-Temer.

Pare o mundo, quero descer!

 

Professor Licio Antonio Malheiros é geógrafo (liciomalheiros@yahoo.com.br)




fonte: Professor Licio Antonio Malheiros



LAB. LIDER JBA AREEIRA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
Multivida
zoom
High Society
Arquivo Enviado com Sucesso Agradecemos a visita dos alunos da turma do sétimo ano da Escola Estadual União e Força, que ontem passaram a manhã aprendendo o processo de confecção de um jornal impresso e conhecendo também um pouco da história que cerca os 55 anos de sua existência. A visita é parte do projeto desenvolvido pela escola. Obrigada, estamos sempre a disposição.  Ernani Luiz Ladeia Segatto completou mais um ano de vida, na oportunidade recebeu os parabéns dos familiares e amigos. Que essa data se reproduza por muitos anos são os nossos votos.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados